top of page

O futuro do trabalho: o que mudou com a chegada do híbrido?

Atualizado: 26 de jul. de 2023

O trabalho como conhecemos está em constante evolução. A chegada do modelo híbrido e do trabalho flexível, em particular, provocou um profundo impacto no modo como vivemos e operamos em 2023.


Esta mudança foi grandemente acelerada pela pandemia do COVID-19, que forçou uma rápida transição para o trabalho remoto em todo o mundo, alterando significativamente o cenário do "futuro do trabalho".


Este artigo pretende explorar as previsões sobre esse futuro, abordando a influência do trabalho híbrido e flexível e o impacto na gestão de pessoas. Além disso, buscaremos identificar as habilidades necessárias para prosperar nesses novos ambientes de trabalho.


A ascensão dos novos modelos de trabalho


Um breve olhar retrospectivo para o surgimento e a evolução do trabalho remoto


A trajetória para o modelo de trabalho remoto e flexível que vivenciamos hoje começou muito antes da pandemia. Já no início dos anos 2000, empresas de tecnologia e trabalhadores autônomos começaram a explorar a possibilidade de trabalho remoto, impulsionados pela rápida evolução da internet e das tecnologias de comunicação. Entretanto, ainda era uma realidade restrita a um pequeno grupo, longe de ser a norma.


Como a pandemia acelerou a transição para o trabalho remoto


A pandemia da COVID-19 não só forçou muitas empresas a adotarem o trabalho remoto como único meio seguro para continuar suas operações, mas também acelerou drasticamente a adoção e desenvolvimento de tecnologias e ferramentas de colaboração à distância. Neste período de crise, vimos uma verdadeira revolução digital, com empresas de todos os setores investindo em soluções de tecnologia para manter suas equipes conectadas e produtivas.


A adoção em massa dessas tecnologias permitiu um experimento em larga escala do trabalho remoto, revelando tanto seus benefícios quanto seus desafios. De acordo com o relatório "O Futuro do Trabalho após a COVID-19" do McKinsey Global Institute, estima-se que entre 20 a 25% da força de trabalho em economias avançadas poderá trabalhar de casa entre três e cinco dias por semana no pós-pandemia. Isso representa um aumento de quatro a cinco vezes no trabalho remoto em relação ao período pré-pandemia, evidenciando o impacto significativo da pandemia na forma como trabalhamos.


O estado do trabalho em 2023


O trabalho em 2023: remoto, híbrido, flexível e anywhere office


Agora, o cenário do trabalho evoluiu mais uma vez. Com a pandemia sob controle e a retomada das atividades presenciais, vemos a emergência de novos formatos de trabalho. Segundo pesquisa realizada pela Gartner, 82% das lideranças empresariais pretendem permitir algum nível de trabalho remoto, evidenciando que a flexibilidade conquistada no período de crise veio para ficar.


Além disso, surge o conceito de "anywhere office" (escritório em qualquer lugar), uma evolução do trabalho remoto no qual as pessoas podem trabalhar de onde estiverem, não necessariamente de um escritório ou de sua casa, no regime de home office. Nesse formato, é comum ter pessoas que trabalham viajando pelo país ou pelo mundo, pois precisam somente carregar o computador na mala para executarem suas tarefas.


Benefícios e desafios dos modelos de trabalho percebidos até agora


Os benefícios desses novos modelos de trabalho são muitos, como:

  • maior flexibilidade;

  • melhor equilíbrio entre vida pessoal e profissional;

  • capacidade de atrair talentos de qualquer lugar do mundo.


Porém, essa flexibilização também apresenta novos desafios para a gestão de pessoas. A comunicação efetiva, a manutenção e transformação da cultura organizacional e a gestão de desempenho exigem novas abordagens adaptadas à realidade do trabalho remoto e híbrido.


Em resumo, o mundo do trabalho passou por uma evolução acelerada nos últimos anos. Saímos de um modelo predominantemente presencial, passamos pelo remoto obrigatório e agora navegamos na era da flexibilidade, onde há mais espaço para cada empresa e cada pessoa definir o que funciona melhor para a sua realidade. O futuro do trabalho é, sem dúvida, híbrido e flexível.


Previsões para o futuro do trabalho


Tecnologias que podem facilitar a comunicação e o trabalho, mesmo remoto


A comunicação eficaz é fundamental, principalmente no trabalho remoto e híbrido. As empresas precisam garantir que as pessoas tenham as ferramentas necessárias para se comunicarem de maneira eficaz, independentemente de onde estejam trabalhando, incluindo a adoção de tecnologias de colaboração e a implementação de práticas de comunicação claras.


Quando olhamos para o panorama atual, vemos um ecossistema de tecnologias que estão revolucionando a maneira como nos comunicamos e colaboramos no trabalho remoto e híbrido. A tecnologia tornou-se não apenas uma ferramenta de suporte, mas um facilitador central, permitindo o fluxo de trabalho eficaz e a manutenção da cultura organizacional mesmo a distância.


Plataformas de videoconferência como Zoom, Microsoft Teams e Google Meet tornaram-se o novo “local de trabalho” para muitas pessoas, proporcionando um espaço virtual onde as equipes podem se conectar e colaborar em tempo real. Essas plataformas continuam evoluindo para atender às demandas crescentes do trabalho remoto, com novos recursos sendo constantemente introduzidos, como a transcrição automática, fundos virtuais personalizáveis, e a possibilidade de realizar reuniões híbridas, conectando participantes remotos e presenciais de forma mais fluida.


As ferramentas de gestão de projetos também evoluíram para facilitar o trabalho remoto. Trello, Asana e Monday.com, por exemplo, permitem que as equipes organizem tarefas, acompanhem o progresso do projeto e colaborem efetivamente, independentemente de sua localização.


Essas ferramentas não só ajudam a manter todos na mesma página, mas também promovem a transparência e a responsabilidade dentro das equipes.


As ferramentas de mensagens instantâneas, como Slack e Microsoft Teams, permitem a comunicação rápida e eficaz entre as equipes, criando um canal aberto para a troca de ideias e informações em tempo real. Essas plataformas também oferecem integrações com outras ferramentas de produtividade, tornando-as peças centrais do ambiente de trabalho digital.


Além disso, a realidade virtual (VR) e a realidade aumentada (AR) já começam a se fazer presentes. Embora ainda estejam em seus estágios iniciais de adoção para o trabalho remoto, algumas empresas estão criando ambientes de trabalho imersivos onde as equipes podem se reunir e interagir de forma mais natural, como se estivessem no mesmo espaço físico.


Com a rápida evolução da tecnologia, é seguro dizer que o futuro do trabalho remoto e híbrido será ainda mais tecnologicamente integrado e colaborativo.


A influência do trabalho flexível na forma como as empresas operam


O trabalho flexível já está influenciando a maneira como as empresas operam e essa tendência só deve se acentuar no futuro. As organizações estão se tornando cada vez mais conscientes de que precisam oferecer flexibilidade para atrair e garantir a permanência de seus talentos e se tornarem mais competitivas no mercado.


Isso pode resultar (e já tem resultado) em estruturas organizacionais mais fluidas, horários de trabalho mais flexíveis e um maior foco em resultados – em vez de horas trabalhadas.


O impacto dos novos formatos de trabalho nas práticas de gestão de pessoas


Necessidade de novas estratégias para engajar e motivar funcionários remotos


Gerir pessoas em um ambiente de trabalho remoto ou híbrido requer novas estratégias. As lideranças precisam encontrar maneiras de manter as pessoas engajadas e motivadas, mesmo quando não estão no mesmo local físico.


Isso pode incluir a criação intencional de oportunidades para interações sociais virtuais, novas formas de reconhecimento do trabalho bem feito e o fornecimento de suporte para a saúde mental, já que sem o contato físico pode ser mais difícil observar os comportamentos e até entender os desafios vivenciados pelas pessoas da organização.


Desafios e soluções para recrutamento, seleção e avaliação de desempenho e desenvolvimento profissional


O recrutamento e a seleção em um ambiente de trabalho remoto ou híbrido apresentam desafios, mas também oportunidades.


As empresas podem ter acesso a um pool de talentos mais amplo, fato evidenciado pelo Relatório de Tendências de Gestão de Pessoas 2023, que revelou que 32% das empresas passaram a contratar pessoas de outras localidades após a pandemia. Por outro lado, essas empresas também precisam encontrar maneiras de avaliar efetivamente os candidatos em um ambiente virtual.


Da mesma forma, a avaliação de desempenho e o desenvolvimento profissional precisam se adaptar para refletir as novas realidades do trabalho flexível. As métricas tradicionais de desempenho podem não se aplicar totalmente em um ambiente de trabalho onde a autonomia e a flexibilidade são chave.


Portanto, as empresas devem buscar formas de avaliação mais holísticas e centradas nos resultados, em vez da presença física ou das horas trabalhadas.


No desenvolvimento profissional, a aprendizagem e a formação também têm que se adaptar. A formação virtual e o microlearning, que consiste na divisão de conteúdos educativos em pequenas unidades de aprendizagem, estão ganhando popularidade. Além disso, a aprendizagem autodirigida e a aprendizagem ao longo da vida tornam-se cada vez mais importantes, à medida que o ritmo de mudança no mundo do trabalho continua a acelerar.


Embora o trabalho remoto e híbrido apresente desafios para o recrutamento, a seleção e a avaliação de desempenho, também oferece a oportunidade para as empresas reimaginarem essas práticas e adaptá-las para o futuro do trabalho.


Habilidades necessárias para prosperar no ambiente de trabalho flexível


Habilidades técnicas: domínio das ferramentas de trabalho flexível


Com o trabalho remoto e híbrido sendo mais comum, a proficiência nas ferramentas e tecnologias que facilitam a colaboração remota é essencial. Isso inclui ferramentas de videoconferência, aplicativos de produtividade e ferramentas de gerenciamento de projetos.


De acordo com a pesquisa do LinkedIn, a proficiência em ferramentas de trabalho remoto foi uma das habilidades mais solicitadas em anúncios de emprego em 2022.


Habilidades interpessoais: comunicação, colaboração e empatia


No ambiente de trabalho remoto e híbrido, habilidades interpessoais como comunicação, colaboração e empatia são mais importantes do que nunca. A comunicação eficaz é fundamental para garantir que todas as pessoas estejam na mesma página, enquanto a empatia é crucial para entender e responder adequadamente às necessidades e aos sentimentos dos colegas de equipe.


De acordo com um mapeamento realizado pela Jungle - empresa do ecossistema Great People com foco em saúde mental -, as melhores empresas têm lideranças interessadas e habilitadas para abordar o tema de saúde emocional em suas equipes. Esse compromisso com a saúde emocional está contribuindo para a construção de um ambiente de confiança nas organizações.


Além disso, o estudo revelou que as características mais marcantes dessas empresas incluem a confiança na equipe, assertividade e autoconfiança. Essas características se traduzem em pessoas que exibem boas habilidades de comunicação e cooperação, além de segurança para expressar suas ideias e confiança em suas próprias habilidades.


Quando o assunto é engajamento, os três pilares mais importantes identificados foram reconhecimento, justiça e propósito. Isso indica que as pessoas valorizam ações e atitudes que geram reconhecimento, bem como ambientes de trabalho justos e a existência de um propósito claro.


A necessidade dessas habilidades interpessoais e a valorização da saúde emocional destacam a importância do desenvolvimento dessas competências em um ambiente de trabalho flexível.


As empresas que conseguirem promover essas habilidades entre as pessoas estarão bem posicionadas para prosperar na era do trabalho híbrido.


Autogestão e autodisciplina: gerenciamento de tempo, organização e resiliência


A autogestão e a autodisciplina também são habilidades-chave em um ambiente de trabalho flexível. Isso inclui a capacidade de gerenciar o próprio tempo, organizar as tarefas de trabalho e manter a resiliência em face dos desafios.


Reflexões sobre o futuro flexível do trabalho


Conforme exploramos o futuro do trabalho e a ascensão do modelo híbrido, fica claro que a flexibilidade é a verdadeira vencedora. Embora o trabalho 100% remoto tenha sido uma solução imediata durante a pandemia, o que fica como aprendizado e o que as pessoas buscam daqui para frente é a liberdade para escolher onde, quando e como trabalhar.


Com isso, surgem novos desafios e oportunidades para a gestão de pessoas, que também precisa se tornar mais flexível, por isso é crucial desenvolver as habilidades necessárias para prosperar nesse novo ambiente.


E você, como enxerga o futuro do trabalho? Compartilhe suas experiências e opiniões nos comentários.




Fontes: "O Futuro do Trabalho após o COVID-19", McKinsey Global Institute, 2021); "Gartner Survey Reveals 82% of Company Leaders Plan to Allow Employees to Work Remotely Some of the Time", Gartner, 2020; "Deloitte’s 2021 CEO survey", Deloitte, 2021; "LinkedIn's 2022 Job Market Report", LinkedIn, 2022, Relatório de Tendências de Gestão de Pessoas 2023 (GPTW).


265 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page